Loading...
Sep 24, 2018 Last Updated 3:35 PM, Sep 24, 2018

Alerj debate privatização da Casa da Moeda

Publicado em Poder
Ler 361 vezes
Avalie este item
(0 votos)

TRANSPARÊNCIA A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) debateu na quinta-feira (14) a privatização da Casa da Moeda, anunciada pelo Governo Federal no ano passado. A audiência pública foi realizada pela Comissão de Representação para acompanhar o processo de privatização da empresa. O presidente da comissão, deputado Zito (PP), afirmou que irá convocar representantes da Casa da Moeda para discutir a decisão do Governo Federal. “Queremos ouvir o presidente da empresa, Alexandre Borges Cabral, e demonstrar nossa insatisfação sobre esse processo. A comissão está ao lado dos trabalhadores. Somos contra a privatização”, afirmou.

Presente no encontro, o deputado federal Celso Pansera (PT-RJ), líder da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Casa da Moeda na Câmara, criticou a iniciativa do Banco Central . “Privatizar a Casa da Moeda do Brasil não resolve a nossa crise econômica. A empresa gera empregos para a população do Rio de Janeiro, onde está localizada. Serão mais de 200 servidores demitidos”, argumentou.

Já o deputado estadual Geraldo Moreira (Pode) afirmou que ser contra a privatização da empresa é defender a soberania nacional. “As próximas gerações não podem receber um país subjugado, entregue aos interesses do capital estrangeiro. Nossa moeda é um símbolo da nação e não há necessidade de entregar sua produção para empresas privadas”, declarou.

O parlamentar Waldeck Carneiro (PT) afirmou que a comissão encaminhará um relatório à Presidência da República e ao Ministério Público Federal. "Nenhum país altivo no mundo admite colocar sob o controle privado a elaboração de símbolos nacionais", criticou.

O deputado estadual Gilberto Palmares ressaltou que a Casa da Moeda não apresenta dificuldades em sua produção. “Temos total capacidade de continuar cunhando nossa própria moeda. São mais de dois bilhões de cédulas produzidas anualmente”, relatou.

Também estiveram presentes na audiência o deputado federal Deley (PTB-RJ) e o presidente do Sindicato Nacional dos Moedeiros, Aluízio Júnior.